You seem to be located in .
Vá ao seu site de mercado Scania para mais informações.
Portugal
region sprzedaży
Production units

Motorizações para todas as necessidades e aplicações

  • A Scania está constantemente a alargar a sua gama com motores Euro 6
  • Economia de combustível desde 7 a 10% alcançada com a nova geração V8
  • Motores Scania de cinco cilindros em linha, agora em cinco versões
  • Aos quatro motores de 13 litros junta-se agora uma versão com 370 cavalos de potência.

Até à data foram introduzidos treze motores Euro 6 distintos na nova geração de camiões Scania, com 280 a 730 cavalos de potência, com base em três famílias de motores diferentes. A sua comercialização teve início em junho, seguindo-se a maior parte das configurações de caixas de velocidades e de eixos necessários para personalizar os veículos para o sector da construção, os veículos específicos para os trabalhos florestais e os tratores pesados de transporte, onde o foco está em características como a robustez e a produtividade. Independentemente da escolha das motorizações, a Scania pode agora oferecer um consumo de combustível ainda menor, ajudando assim os clientes a colocar uma das mais importantes pedras basilares para uma melhor economia operacional total.

"Como é sabido, os veículos para o sector da construção são os verdadeiros cavalos para todos os trabalhos do mundo dos camiões, com um número quase infinito de tarefas e desafios diferentes", refere Anders Lampinen, Diretor do Produto da Construção da Scania Trucks. "Porém, independentemente da aplicação em questão ou de onde estiver a conduzir na execução dos diferentes processos que são tão característicos do segmento da construção, como cliente da Scania que é deve sentir sempre que obtém uma motorização eficaz em termos de consumo de combustível, adaptado à tarefa".

Em junho, a Scania apresentou uma geração completamente nova de motores V8 de 16 litros, que garantem uma redução no consumo desde 7 a 10%, entre outras características, dependendo do tipo de aplicação em que são utilizados. A melhoria nos motores V8 deve-se essencialmente ao facto de terem sofrido as correspondentes modificações que foram apresentadas pela primeira vez nos motores Scania mais vendidos, de 13 litros, quando a nova geração de camiões Scania se estreou no outono de 2016.

As modificações incluem, entre outras coisas, o facto de que, salvo raras exceções, a Scania utiliza atualmente apenas a redução catalítica seletiva (SCR) para o pós-tratamento dos gases de escape, permitindo assim que os motores fabricados sejam mais leves e mais robustos, com um turbocompressor de geometria fixa e sem recirculação dos gases de escape, sob a forma de um sistema EGR.

 

A nova geração de motores Scania V8 oferece economias de combustível de 7 a 10%, graças a novas tecnologias e sistemas auxiliares atualizados, aumentando ao mesmo tempo a sua robustez e fiabilidade.

Motor de 9 litros atualizado

A terceira família de motores Scania também recebeu uma revisão correspondente com motores de 9 litros, com cinco cilindros e três níveis de potência, no início do verão de 2017. Também aqui é possível atingir economias significativas de combustível da ordem dos 3%.

As novas características consistiram num novo software do motor e numa câmara de combustão reconfigurada. Uma mudança importante é que o arrefecimento do óleo passa agora a ser controlado por um termóstato, o que contribui para uma economia de combustível de 1%, uma vez que o óleo pode geralmente ser mantido a uma temperatura de funcionamento mais elevada. O ventilador de arrefecimento está ligado diretamente à cambota, não sendo necessária uma mudança de caixa que consome desnecessariamente energia.

Aquilo que todos os DC09s têm agora em comum é que, à semelhança de todos os outros motores da nova geração de camiões, utilizam apenas um turbocompressor de geometria fixa (FGT) e os motores utilizam apenas a redução catalítica seletiva (SCR) para o pós-tratamento dos gases de escape.
 

Os populares motores Scania de 9 litros estão agora disponíveis em cinco versões diferentes para o Euro 6, duas das quais podem funcionar 100% a biodiesel.

"A Scania tem uma experiência muito boa na combinação de um turbocompressor de geometria fixa e SCR para o pós-tratamento dos gases de escape", sublinha Lampinen. "Estes são motores eficientes em termos energéticos, robustos e altamente fiáveis, que debitam a potência necessária para muitos veículos para o sector da construção e distribuição, dia após dia"

Outras modificações que ajudam a reduzir o consumo são uma maior taxa de compressão (de 18.0:1 a 19.0:1), a pressão nos cilindros aumentou para um máximo de 190 bar (180 bar para a versão 280) e uma câmara de combustão mais eficiente.

Forte e robusto

O DC09 é um motor que é tão experimentado e testado, quanto fiável. Há muito tempo que faz parte da gama Scania e passou por uma série de mudanças de geração, o que garantiu que permanecesse sempre na vanguarda em termos de consumo e de capacidade de condução.

Graças ao facto de debitar 1700 Nm às 1050 rpm, com uma rápida subida do binário a partir do ralenti, faz um trabalho de primeira classe em todos os sectores, desde milhares de veículos de distribuição que transportam grandes cargas até aos inúmeros veículos utilizados no sector da construção, em que o DC09 é considerado como o ideal para este tipo de operações exigentes, com pesos totais de cerca de 30 toneladas.

A família do DC09 partilha a sua tecnologia e design com os seus irmãos de seis cilindros no DC13 em todos os aspetos relevantes. Graças aos veios equilibradores e à introdução de um passo assimétrico para os pinos da cambota (ACPP), que neutraliza a tendência que os motores de cinco cilindros têm de vibrar, este motor tem agora um funcionamento tão suave e silencioso como um motor de seis cilindros. A sua clientela natural é aquela que necessita da potência, da robustez e do baixo consumo, mas que, por razões como o peso, não pretende um motor de seis cilindros. 

 

Em junho, os primeiros motores que funcionam com combustíveis alternativos também fizeram a sua entrada na nova geração de camiões, sob as formas do DC09 320 e do DC09 360. Com a especificação correta, podem ambos funcionar com diesel ou 100% FAME (como éster metílico de colza, RME) ou qualquer mistura dos dois tipos de combustível.

Os atuais motores a biodiesel 320 e 360 são, por isso, os primeiros a sair e serão seguidos por muitos outros motores Scania de combustível alternativo. Todos os motores Scania Euro 6 a diesel já estão certificados para uma mistura até 10% de biodiesel na sua configuração básica, sem qualquer impacto nos requisitos de manutenção.

O biodiesel puro produz sempre emissões de dióxido de carbono significativamente mais baixas em comparação com o diesel convencional. Alguns tipos de combustíveis alternativos, como o óleo vegetal hidrotratado (HVO), podem atingir uma redução de CO2 até 90%. Todos os motores Scania Euro 5 e Euro 6 que estão atualmente a ser produzidos podem funcionar com HVO sem qualquer restrição, independentemente da geração.
 

A Scania começou a trabalhar na ampliação da sua gama de motores para a nova geração de camiões com motores Euro 6 a combustível alternativo. Os primeiros são as variantes a biodiesel, mas surgirão outras mais.

"A gama de motores Scania a combustível alternativo tem uma variedade única, mas existem muitos mais em preparação", diz Henrik Eng, Diretor do Segmento Urbano da Scania Trucks. "A mudança para soluções de transporte sustentável é uma área prioritária para a Scania, em que estamos a trabalhar tanto a longo prazo como numa agenda "aqui e agora".

* Exceto para o DC16 730

Para mais informações, contacte:

Örjan Åslund, Chefe de Assuntos do Produto da Scania Trucks
Telefone: +46 70 289 83 78, e-mail: orjan.aslund@scania.com