You seem to be located in .
Vá ao seu site de mercado Scania para mais informações.
Portugal
region sprzedaży
Production units
ASSENTA COMO LUVA

ASSENTA COMO UMA LUVA

Compreenda o cliente

Da experiência profissional às vendas

Com experiência na oficina e na estrada, Jessica Piri está especialmente dotada para a tarefa de vendas no mercado de assistência.

Desde o verão passado que vende os serviços Scania, tais como contratos de inspeção, contratos Green Card e serviços de tacógrafo na Scania-Bilar Stockholm em Häggvik e Norrtälje.

"Normalmente procuro na oficina os veículos que não têm um contrato de assistência", afirma.

Depois de saber mais sobre os veículos e o negócio da empresa de transportes, Jessica telefona para marcar uma visita e apresentar os serviços Scania. Quase ninguém recusa imediatamente. Estão todos muito recetivos a mais informações sobre os serviços.

“O melhor neste trabalho são as visitas aos clientes. É evidente que também gostam de nos receber. Nunca tenho de praticar vendas agressivas e nem sequer é algo que seria capaz de fazer. Os nossos serviços são bons para os clientes. Poupam dinheiro.”

Depois de frequentar o programa sobre veículos num estabelecimento de ensino secundário em Huddinge, ouviu falar de na vaga numa oficina da Scania em Jordbro.

“O que me atraiu foi a oportunidade de fazer um trabalho físico e a alegria de fazer reparações."

Jessica trabalhou durante quatro anos em Jordbro em inspeções de veículos, bem como em administração, na faturação. As inspeções são algo com que está muito familiarizada, garante-nos.

Quando um dia conheceu um simpático transportador na oficina, disse-lhe que queria começar a conduzir camiões. Isso deu origem a um emprego na Ullman Kylfrakt, uma empresa de transportes em Haninge. Tinha obtido a licença para conduzir camiões na Scania para poder testar veículos.

Apesar da vocação como empresa de transportes, guiou uma grua R 480, que também funcionou como limpa-neves no inverno. De noite, Jessica limpava a neve nas estradas principais e nas ruas de Nacka durante longos turnos.

"Estive de prevenção durante os seis meses de inverno e podia ser chamada a qualquer momento. Conduzia com velocidades manuais, o que tornava ainda mais difícil a limpeza da neve, pelo que ficava muitas vezes com os braços doridos. Mas depois de praticar o alinhamento com a fossa de lubrificação, fiquei a saber ao certo onde tinha o camião".

Noutras alturas, trabalhava com uma grua na região de Estocolmo.

"Trabalhámos em tudo o que era preciso levantar, desde sucata de automóveis a terra e gravilha. Acabei por ficar especialista a manobrar a grua.”

Também tinha trabalhos no centro de Estocolmo, o que ninguém gosta. O trabalho de grua é demorado e impede o trânsito, e os motoristas impacientes estão sempre a apitar.

"Claro que muitas vezes manifestei o meu desagrado quando exageravam."

Depois de Jessica congelar ao longo de quatro invernos escuros, sentiu que era chegado o momento de evoluir e recebeu um convite para as vendas no mercado de assistência.

"No início estava assustada, mas fui muito bem recebida por todos. Claro que também encontramos transportadores rabugentos que podem ter tido um mau dia. Também eles podem estar a sentir stress dada o agravamento da situação económica. Por outro lado, nestas condições é particularmente importante prolongar a vida útil dos veículos através de um contrato Scania."

A oportunidade apareceu com um contrato de inspeção para um autocarro de Åland, pelo que agora é uma questão de entrar na rotina.

"Por vezes, pode ser difícil para os clientes aceitarem-me enquanto mulher na minha função, mas quando informo que tenho experiência com gruas e lubrifiquei camiões, tudo muda. Acho mesmo que encontrei o trabalho certo. É divertido levantar-me todos os dias. Além disso, já não congelo."