Você parece estar em .

Vá ao seu site de mercado Scania para mais informações.

A melhor opção

Até que outras soluções como a eletrificação se tornem mais viáveis, os biocombustíveis são a melhor e, em alguns casos, a única opção disponível para reduzir substancialmente as emissões de carbono no curto prazo.

A Scania desenvolve e fornece o maior portfólio de motores do mercado que podem funcionar com alternativas aos combustíveis fósseis, desde caminhões e ônibus a etanol até veículos que utilizam biogás liquefeito ou comprimido. Todos os nossos motores Euro 5 e 6 podem funcionar com HVO, enquanto quase todos os nossos veículos podem funcionar com biometano. Desenvolvemos este portfólio há mais de 25 anos, começando com ônibus movidos a etanol nos anos 1990.

 

No setor de transportes, os biocombustíveis podem dar uma contribuição quase instantânea para a descarbonização. De acordo com o Estudo Caminhos, aumentar o uso desses combustíveis renováveis é o caminho mais rápido para alcançar as maiores reduções de emissões de carbono no curto prazo.

 

O fornecimento limitado de biogás continua sendo um desafio para o setor de transportes. Até que isto seja resolvido, o gás natural continuará a desempenhar um papel importante no sistema de transporte sustentável, pois nos permite aumentar o volume do mercado de veículos a gás e assim incentivar a adoção de soluções de gás. Enquanto isso, estamos trabalhando com parceiros a fim de melhorar a infraestrutura de abastecimento de biogás, para que possa ser ampliada rapidamente.

HVO
 

O óleo vegetal hidrogenado (HVO, Hydrogenated Vegetable Oil) é uma solução moderna para produzir combustíveis de diesel de base biológica de alta qualidade sem comprometer a logística do combustível, os motores, os dispositivos de pós-tratamento dos gases de escape ou as emissões de gases de escape.

O HVO pode ser produzido a partir de diversas fontes, como óleo residual, óleo de canola, óleo de palma e gordura animal. O uso dessas três fontes de energia exerce um enorme impacto sobre a redução de gases do efeito estufa. Em comparação com o diesel padrão, é possível alcançar uma redução de CO2 ideal de até 90% nas emissões de CO2.

 

Biodiesel
 

O biodiesel (ou FAME, éster metílico de ácido graxo) pode ser produzido de várias fontes, como óleo de canola, vegetal e óleo de cozinha usado. Além disso, o biodiesel tem a vantagem de ser um líquido disponível em grande quantidade.

O suprimento de biodiesel sustentável está sendo usado principalmente para ser misturado ao diesel ou em forma 100% pura. Em comparação com o diesel padrão, estima-se uma redução de CO2 ideal de até 85% nas emissões de CO2.

 

Biogás
 

O biogás pode ser produzido a partir de inúmeras fontes, mas o método mais sustentável e com melhor relação custo-benefício é usar resíduos ou esgoto locais. O biogás tem a mesma composição química do gás natural, mas é uma fonte de energia renovável, enquanto o gás natural é um combustível fóssil. Os dois combustíveis podem ser usados simultaneamente.

 

Gás natural
 

O gás natural é o gás metano encontrado em bolsões na crosta terrestre. Ele é extraído de depósitos de gás separados ou concomitantemente à extração de petróleo. O gás natural é um combustível fóssil; porém, como a molécula de metano contém apenas um átomo de carbono, a quantidade emitida de CO2 durante a combustão é menor, em comparação à de um motor a diesel convencional.

 

Bioetanol
 

O bioetanol é o biocombustível mais usado em transporte nos dias de hoje. Ele também é o combustível com mais chances de suprir volumes grandes e sustentáveis no futuro. Uma das principais vantagens é que ele é líquido e está disponível globalmente em grandes volumes.

Pode ser produzido de várias matérias-primas, como cana-de-açúcar, trigo e milho. Podem ser usados também resíduos ricos em amido ou açúcar, como celulose ou pão. Além disso, o bioetanol é relativamente fácil de produzir, até mesmo em pequena escala. Em comparação com o diesel padrão, estima-se que a redução de CO2 ideal alcance até 90% nas emissões de CO2.

 

Híbrido
 

O híbrido é movido por energia elétrica combinada com um biocombustível. Isso reduz enormemente o consumo de combustível que, por sua vez, resulta em menor emissão. Além disso, a redução do ruído permite que o veículo híbrido tenha benefícios especiais, como dirigir em áreas urbanas durante a noite ou de madrugada.

As entregas fora do horário de pico oferecem vários benefícios, como a redução no tempo de condução, no consumo de combustível e na emissão de CO2. Isso também prolonga o uso do veículo. Em comparação com o diesel padrão, é possível alcançar uma redução de CO2 ideal de até 90% nas emissões de CO2.

 

Caminhão híbrido plug-in
 

A versão plug-in significa que o caminhão sempre pode começar seu trabalho – totalmente carregado. Desse modo, o carregamento complementar também pode ser realizado durante o turno do motorista, enquanto o caminhão está estacionado para carga ou descarga, ou no período de descanso.

Essa combinação de transmissão elétrica e motor tradicional reduz o consumo de combustível, o que reduz os níveis de emissões e ruído. Híbrido significa redução de até 90% nas emissões de CO2, em comparação com diesel comum (combinação de híbrido e HVO).