You seem to be located in .
Vá ao seu site de mercado Scania para mais informações.
Portugal
region sprzedaży
Production units

Preparado para rugir

O novo V8

História de um motorista de testes de V8

O motorista de testes de campo Rickard Sjöstrand adora o rugido do seu motor V8. E a Scania adora saber o que o experiente motorista pensa da nova geração de camiões. Sjöstrand está a conduzir um Scania S 650 6x2 Euro 6. Tem-no desde o verão de 2016 e ligar o motor continua a ser um prazer.

Rickard Sjöstrand em condições de neve
“O meu camião anterior também era um Scania V8,” afirma Sjöstrand. “Mas os cilindros deste novo modelo têm um curso superior, por isso o rugido do motor é realmente agradável.”

A importância da potência do motor

Enquanto motorista de testes de campo que avalia a próxima geração de camiões, Sjöstrand também aprecia a potência do novo V8.

“O meu camião anterior tinha apenas 580 cv. Este tem 650 cv, o que faz uma enorme diferença. O motor é realmente potente e funciona bem. Poderia ser levado a pensar que um motor maior consumiria mais combustível, mas, na verdade, consome menos três litros aos 100 km do que o anterior.”

Sjöstrand foi selecionado como motorista de testes de campo pelo seu empregador, Eurolink, empresa sediada em Ljungbyhed. “Obviamente, espero que me tenham feito esta proposta porque sou bom naquilo que faço e não porque alguém já tinha recusado a oferta.“

Dois anos de testes de campo

Sjöstrand conduzirá o S 650 até ao verão de 2018 e relatará a sua experiência à Scania.

“É a segunda vez que trabalho como motorista de testes,” afirma. “É, para mim, uma grande experiência poder ajudar no desenvolvimento de novos camiões e eu penso que a Scania ouve as minhas opiniões.“

Sjöstrand está na estrada todos os dias da semana, em intervalos de duas semanas seguidas, com uma semana de folga. Faz o transporte de sacos de cimento desde Strängnäs, na província sueca de Södermanland, até 20 centrais de construção em Stavanger e Oslo, na Noruega.

Transporta três paletes de cada vez, que demoram 15 minutos a serem carregadas. À noite, conduz com frequência até ao local de descarga, onde dorme, encontrando, por vezes, amigos. “Quando estive lá ontem, um colega fez-me companhia,” afirma. “Pudemos sentar-nos, falar um bocado e passar um serão agradável.” 

Camião com qualidade de vida

Ao longo dos anos, a autoestrada E18 tornou-se a segunda casa de Sjöstrand. Conta com audiolivros para lhe fazerem companhia e troca sugestões com um colega para ouvir livros.

“Ouço praticamente tudo,” afirma, “mas prefiro quando gosto das personagens principais do livro. Alguns dos meus favoritos são 'O centenário que fugiu pela janela e desapareceu' e 'Um homem chamado Ove'. Ambos deram também origem a muito bons filmes.”

Este outono marca o 15.º aniversário de Sjöstrand como motorista profissional, mas este tem viajado na cabina de um camião há bastante mais tempo. O seu pai, que foi gestor de transportes, e outros familiares também conduziram camiões, por isso diz que tem muitas memórias de estradas solarengas de verão. “Tínhamos familiares na província de Dalarna e, quando era miúdo, íamos de camião para lá para passar férias.

Quando cresci, conseguia passar as férias todas no camião. Aquela sensação de estar sentado lá em cima no camião, isso é qualidade de vida – isso, para mim, é liberdade.”