You seem to be located in .
Vá ao seu site de mercado Scania para mais informações.
Brasil
region sprzedaży
Production units

ANP regulamenta uso do biometano

Combustível já vinha sendo testado em veículos leves e, recentemente, também em um ônibus

São Paulo, 10 de fevereiro de 2015 – Publicada em 2 de fevereiro de 2015 no Diário Oficial da União, a Resolução ANP Nº 8, que versa sobre o biometano, é um novo marco para o mercado de gás natural no Brasil. O regulamento estabelece a especificação do biometano oriundo de produtos e resíduos orgânicos agrossilvopastoris e comerciais destinado ao uso veicular (GNV) e às instalações residenciais e comerciais.

O biometano, que no Rio Grande do Sul recebeu a marca GNVerde, é um combustível alternativo e 100% renovável que já está sendo testado em veículos desde 2013, com o apoio da Companhia de Gás do Estado (Sulgás). 

A distribuidora aguardava a resolução da ANP para iniciar a comercialização do GNVerde, que poderá ser misturado ao gás natural na rede de distribuição da Sulgás. Para tanto, em breve vai lançar a primeira chamada pública para aquisição de biometano em cinco regiões do Estado. “Até então estávamos em fase experimental, apoiando projetos e pesquisas no Estado”, conta a gerente de planejamento da companhia, Jucemara Rolim Bock. 

A expectativa da Sulgás é que a viabilização de plantas de produção de GNVerde potencialize a interiorização do gás natural. “Regiões que hoje estão distantes de nossa rede de gasodutos poderão ser atendidas a partir de uma produção local, reduzindo os custos de infraestrutura”, explica.

 

Ônibus com biometano

Com o objetivo de comprovar a viabilidade do uso do GNVerde como uma alternativa limpa e sustentável para o abastecimento do transporte coletivo, o primeiro ônibus abastecido com biometano a rodar no Brasil esteve no Rio Grande do Sul em janeiro de 2015. 

O modelo Scania Citywide Euro 6 veio da Suécia em 2014 para um período de demonstrações na América do Sul e, antes de chegar ao Estado, passou pelo México, Colômbia e Foz do Iguaçu, no Paraná. Na primeira demonstração no Brasil nos meses de outubro e novembro, em parceria com a Itaipu Binacional, ficou comprovado que, em relação ao custo por quilômetro, o do biometano é menor em 56% ante um veículo similar a diesel. Nas próximas semanas, o ônibus será apresentado em São Paulo. Fabricado pela Scania, o veículo tem 15 metros de comprimento, com dois eixos direcionais e capacidade para até 120 passageiros.   

Resultados da segunda demonstração do primeiro ônibus movido a biometano do Brasil

Durante o mês de janeiro, o veículo foi abastecido diariamente com o GNVerde produzido pelo Consórcio Verde Brasil (formado pelas empresas Ecocitrus e Naturovos), em Montenegro (RS), e fazia uma rota demonstrativa entre as unidades da Braskem, no Polo Petroquímico de Triunfo (RS).  

Os resultados das análises de desempenho do ônibus com o GNVerde foram todos positivos, de acordo com o responsável pelo estudo e coordenador do Laboratório de Biorreatores da Univates, professor Odorico Konrad. “Os níveis de poluição ficaram bem abaixo dos determinados pelo Conama (Conselho Nacional do Meio Ambiente), e as emissões de ruído também foram menores que os padrões determinados pelas autoridades. Em teste estático, com o motor a 610 rpm o ruído foi de 77,53 decibéis, em média. A 2.500 rpm, a média do ônibus foi de 95,67 decibéis, quando o limite é de 98 dB", afirma. 

Ainda segundo Konrad, transportando os colaboradores dentro do parque da Braskem, a média de consumo foi de 2,13 km/metro cúbico. 

"São resultados ótimos que verificamos. O ônibus a biometano comprovou sua viabilidade nessas duas demonstrações. Sua autonomia diária pode chegar a 400 quilômetros, e ele emite 70% menos poluentes que os veículos similares a diesel", afirma Silvio Munhoz, diretor de Vendas de Ônibus da Scania no Brasil.

Sobre a Sulgás

A Companhia de Gás do Estado do Rio Grande do Sul (Sulgás) é a empresa responsável pela comercialização e distribuição de gás natural canalizado no Estado. Criada em 1993, atua como uma sociedade de economia mista, tendo como acionistas o Estado do Rio Grande do Sul e a Petrobras Gás S/A – Gaspetro. Iniciou a comercialização do gás natural em 2000, com a conclusão do gasoduto Bolívia-Brasil. Nos últimos anos, a Sulgás tem investido em ações para promoção de novas fontes de suprimento de gás natural no Estado, entre as quais algumas pesquisas para o aproveitamento de biogás.

Assessoria de imprensa da Sulgás:

Jornalista Janine Ponte: (51) 3287-2200/9999-5289, e-mail: janine.ponte@sulgas.rs.gov.br

  

Sobre a Braskem

A Braskem é a maior produtora de resinas termoplásticas das Américas. Com 36 plantas industriais distribuídas pelo Brasil, Estados Unidos e Alemanha, a empresa produz anualmente mais de 16 milhões de toneladas de resinas termoplásticas e outros produtos petroquímicos. Maior produtora de biopolímeros do mundo, a Braskem tem capacidade para fabricar anualmente 200 mil toneladas de polietileno derivado de etanol de cana-de-açúcar. 

  

Sobre o Consórcio Verde-Brasil

O Consórcio Verde-Brasil é formado pelas empresas Ecocitrus e Naturovos, que juntas buscam a solução para resíduos orgânicos gerados em processos produtivos de diferentes indústrias. 

A Ecocitrus é uma cooperativa de citricultores ecológicos da região do Vale do Caí que atua há cerca de 20 anos no modelo de agricultura familiar. Produz frutas cítricas e derivados orgânicos totalmente livres de agrotóxicos, além de complexos serviços de gestão de resíduos, obedecendo a padrões socialmente justos e ecologicamente sustentáveis. 

A Naturovos, com sede no município de Salvador do Sul, é uma empresa de alimentos pertencente ao Grupo Solar, presente há mais de 40 anos no mercado. Atualmente, é a maior produtora de ovos do sul do Brasil e uma das maiores forças do mercado em produção de ovos e derivados.