You seem to be located in .
Vá ao seu site de mercado Scania para mais informações.
Brasil
region sprzedaży
Production units

Scania e Poli-USP assinam convênio de cooperação tecnológica

Parceria tem como objetivo desenvolver equipamento que promete contribuir para minimizar a emissão de poluentes liberados por motores a diesel

São Paulo, 21 de maio de 2013 – A Scania, referência mundial na fabricação de veículos pesados, e a Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP) assinaram convênio de cooperação tecnológica para desenvolver um laboratório que permitirá compreender melhor algumas características dos motores a diesel. Realizado por meio da Fundação para o Desenvolvimento Tecnológico da Engenharia (FDTE), o projeto tem como objetivo gerar conhecimento científico que poderá contribuir para a redução de emissão de gases poluentes na atmosfera.

Segundo Jairo de Lima Souza, Gerente de Pesquisa e Desenvolvimento de Trem-de-Força da Scania Latin America, o equipamento que será desenvolvido permitirá  estudar o comportamento do fluxo de ar dentro do motor, pois esse aspecto impacta diretamente nas emissões de poluentes liberadas pelos motores a diesel. “Nosso objetivo é apresentar modelos matemáticos representativos do fenômeno e a construção de um laboratório protótipo que viabilizará a verificação e validação de teorias geradas em simulações virtuais. O projeto será desenvolvido com o apoio de equipamentos de escaneamento a laser de última geração”, diz Souza. “Essas ferramentas gerarão modelos tridimensionais que, por sua vez, irão viabilizar a comparação das simulações virtuais com os resultados de laboratório.”

De acordo com Souza, o projeto também contempla o desenvolvimento de um software para previsão e controle do comportamento do fluxo de ar no motor. A ferramenta poderá ser futuramente utilizada no processo de manufatura de cabeçotes de motores, o que certamente aprimorará o controle de qualidade dos componentes produzidos na Scania.

Com quatro anos de duração, o projeto prevê a instalação de um laboratório da Scania,  no Parque Tecnológico de Sorocaba, em São Paulo (SP), para a realização de ensaios com o equipamento a ser desenvolvido. “Os resultados devem subsidiar as pesquisas que explicarão os fenômenos que influenciam a liberação de gases poluentes pelos motores a diesel”, esclarece o coordenador do projeto, Prof. Dr. Marcelo Massarani, do Centro de Engenharia Automotiva da Poli-USP.

O professor Massarani explica que o projeto terá a participação de cerca de 20 pessoas, entre professores, pesquisadores e alunos da universidade, assim como profissionais da Scania. “Trata-se de um projeto integrado, que envolverá uma equipe multidisciplinar, formada inicialmente por especialistas em motores a diesel, projeto de máquinas e automação.”

Projeto pioneiro

A iniciativa surgiu a partir da parceria entre a Scania e a Universidade de Estocolmo. Fruto do trabalho acadêmico de um aluno de mestrado que trabalhava na equipe de Jairo Souza, o modelo matemático inicial foi apresentado à Escola Politécnica da USP, que decidiu dar continuidade à pesquisa.

A Scania forneceu os subsídios para a integração do professor Massarani ao projeto, que conduzirá as demais etapas da pesquisa no Brasil.

Segundo Souza, o objetivo da iniciativa da Scania é cooperar com o desenvolvimento de competências da comunidade acadêmica. “Desejamos promover conhecimento, fazer descobertas que impactem positivamente na comunidade universitária e, ao mesmo tempo, proporcionar o aprimoramento da eficiência técnica dos motores Scania”.