You seem to be located in .
Vá ao seu site de mercado Scania para mais informações.
Brasil
region sprzedaży
Production units

Opções de trens-de-força para a nova linha de caminhões

1. Motores

A linha de motores Scania, de 9, 11, 12 e 16 litros, é baseada em um mesmo conceito de bloco de cilindros. Com isso, o desenvolvimento dos motores pode ser concentrado, pois todos os blocos têm características idênticas de combustão em todas as configurações. Assim, é mais fácil alcançar um equilíbrio entre as emissões e a economia de combustível.

Todos os motores desta plataforma possuem bloco de aço forjado, camisas de cilindro lubrificadas e cabeçotes individuais de quatro válvulas, um projeto que simplifica consideravelmente a manutenção e os reparos. A engrenagem das válvulas é acionada pelo eixo comando de válvulas montado na parte superior e tuchos roletados.

Como os motores compartilham peças e componentes, é muito mais fácil a administração dessas peças, o diagnóstico de falhas, a manutenção e os reparos. O estoque de peças é reduzido e todos os mecânicos da Scania já estão familiarizados com os métodos de trabalho para todos os motores da marca.

Equipamentos auxiliares inteligentes

A nova arquitetura eletrônica dos caminhões das Séries P, G e R permite uma estreita comunicação entre os sistemas de controle, com uma nova funcionalidade que aumenta a produtividade. Todos os motores empregam os mesmos equipamentos auxiliares e vários deles incorporam soluções inovadoras com siste-mas de regulagem eletrônica que ajudam a economizar combustível.

O gerenciamento eletrônico do compressor de ar para os freios garante que este seja acionado quando o motor não está sob carga, aproveitando para encher os tanques de ar nos momentos de redução da velocidade ou descidas e usando, assim, uma energia que seria desperdiçada. O compressor do ar-condicionado tem um sistema regulador inteligente que controla a saída de resfriamento em relação à temperatura desejada, ao invés de resfriar completamente o ar para logo em seguida aquecê-lo caso haja necessidade.

Opcionalmente, é possível especificar um controle eletrônico do ventilador de arrefecimento do motor em vez de apenas o acoplamento hidráulico. Essa especificação reduz o atrito, agiliza o acoplamento e propicia uma regulagem mais precisa caso necessário.

Os pontos de montagem e os equipamentos auxiliares estão localizados na mesma posição em todos os motores. A conexão entre o motor e a caixa de câmbio é a mesma para todos os tipos de motores da Scania, o que permite montar sempre da mesma maneira as caixas de câmbio nos motores. Os equipamentos auxiliares estão localizados nos mesmos lugares.

Para todos os motores da Scania, de 270 a 500 hp,  pode-se especificar uma tomada de força que é acionada pela engrenagem de distribuição do volante, acoplada na posição de 2 horas e voltada para trás. Esta tomada de força é suficientemente forte e está localizada em uma posição ideal para acionar uma bomba hidráulica de uma betoneira, por exemplo.

Motor de 9 litros e cinco cilindros em linha

Baseado nos motores da Scania de 11 e 12 litros de seis cilindros em linha, o motor de 9 litros e cinco cilindros em linha tem um potencial de longa vida útil para todas as aplicações.

Da mesma maneira que os demais motores com câmara de combustão modular, o motor de 9 litros desenvolve um torque elevado em uma ampla faixa de rotações, com grande força de tração mesmo em baixas rotações, como 1.000 rpm.

As versões de 270 e 310 hp desenvolvem torque extremamente alto, de 1.250 e 1.550 Nm, respectivamente. O freio motor desenvolve de 180 kW a 2.400 rpm. O sistema de injeção de combustível recebe injetores eletrônicos Scania PDE.

Motor de 11 litros e seis cilindros em linha

A potência de 340 hp é combinada com torque de 1.600 Nm, desenvolvido entre 1.100 e 1.300 rpm. Isto significa grande força de tração, inclusive para as aplicações severas. O freio motor desenvolve de 218 kW a 2.300 rpm.

O motor básico é uma versão do motor de 12 litros, com o qual compartilha a maioria de suas peças e componentes. O diâmetro e o curso são idênticos aos da unidade de 9 litros. A injeção de combustível é feita por meio dos injetores eletrônicos Scania PDE.

Motor de 12 litros e seis cilindros em linha

A linha de motores de 12 litros representa mais da metade das vendas da Scania. As quatro versões desenvolvem 380 hp, 420 hp, 440 hp e 470 hp, com um torque de 1.900 Nm, 2.000 Nm, 2.100 Nm e 2.200 Nm, respectivamente. O freio motor desenvolve 230 kW a 2.300 rpm.

Os motores de 12 litros de 440 e de 470 hp incorporam duas soluções inéditas. A injeção de combustível HPI possui um sistema único de alimentação de combustível para os injetores, de canal aberto, através de dois bancos de atuadores que alimentam três cilindros cada um. A quantidade de combustível injetado e o avanço da ignição são controlados hidraulicamente, usando o combustível como fluido hidráulico. O Scania HPI trabalha com altas pressões de injeção, reduzindo a emissão de partículas.

O sistema Turbocompound (turbocomposto), por sua vez, apresenta um turbocompressor convencional para alimentar o motor com mais ar e um outro turbocompressor, inédito no mercado, que alivia o movimento dos pistões. Ambos aproveitam a energia dos gases de escapamento. Esta tecnologia aumenta a potência do motor preservando o baixo consumo de combustível.

Motor V8 de 16 litros

Desde seu lançamento, o motor Scania V8 de 16 litros assumiu o papel do legendário V8 de 14 litros. Sua combinação de alto desempenho, excelente economia e uma confiabilidade superior permitiram conquistar rapidamente uma posição de destaque no mercado de caminhões.

Os cilindros ficam em um ângulo de 90 graus, o que representa um equilíbrio perfeito para um motor V8. Os cilindros são idênticos aos do motor de 12 litros. O sistema de injeção é o Scania PDE.

A versão de 500 hp desenvolve um torque de 2.400 Nm, entre 1.100 e 1.300 rpm. O freio motor desenvolve 304 kW a 2.400 rpm.

2. Caixas de câmbio

As caixas de câmbio para a nova linha de caminhões são as conhecidas da Série 4: GR900, GRS890, GRS900 e  GRSO900, com ou sem marchas superlentas. A maioria das caixas de câmbio pode ser especificadas com o Opticruise Scania e com o Retarder Scania:

- GR900 8 marchas + 1 superlenta , Retarder Scania opcional (GR900R);

- GRS890 12 marchas + 1 superlenta, Retarder Scania opcional (GRS890R);

- GRS900 12 marchas  + 2 superlentas, Retarder Scania opcional (GRS900R);

- GRSO900 12 marchas + 2 superlentas com Overdrive,  Retarder Scania opcio-nal (GRSO900R).

A GRSO900 possui Overdrive na marcha mais longa e está disponível para as aplicações severas, em combinação com redutores nas rodas de tração. Isso proporciona uma confortável velocidade de cruzeiro na rotação econômica do motor.

Os veículos com tração em todas as rodas (6x6) podem ser equipados com uma caixa de câmbio GR900(R) ou GRS890(R) em combinação com uma caixa de transferência dianteira que possui, além da marcha direta, uma marcha super-lenta.

Retarder Scania

A maioria das caixas de câmbio está disponível com o freio auxiliar Retarder Scania. O Retarder Scania atua hidraulicamente na caixa de câmbio e interage eletronicamente com outros sistemas de controle do veículo.

A potência do Retarder Scania está perfeitamente adaptada à capacidade de refrigeração disponível no sistema de arrefecimento do motor, e a refrigeração é otimizada por meio do novo ventilador eletrônico. O freio motor está integrado e é usado para maximizar a potência de frenagem.

Opticruise Scania

O Opticruise é um sistema de mudança de marchas automatizado e foi aperfeiçoado para mudanças ainda mais rápidas e precisas. O pedal da embreagem somente é usado para a saída e parada e para que o motorista tenha controle total, especialmente em piso escorregadio ou durante manobras. De acordo com pesquisas realizadas pela Scania, os motoristas consideram que o pedal de embreagem proporciona uma maior precisão nas manobras em baixa velocidade, como também em piso escorregadio ou em outras condições perigosas.

O sistema detecta a carga do caminhão e adapta as mudanças de marcha. É possível programar a marcha de saída e o sistema fará as reduções de marcha até esta marcha, permitindo ao motorista chegar a uma velocidade extremamente baixa sem ter que intervir em nada.

Proteção da embreagem

Um sistema de monitoramento eletrônico opcional permite ao motorista proteger a embreagem ao sair com o veículo. Imediatamente ao pisar no pedal, com o veículo parado, limita-se a rotação do motor a 900 rpm. Essa rotação é mais do que suficiente para um arranque normal, com um mínimo esforço da embreagem. Com carga leve em uma rodovia plana, basta que o motorista solte a embreagem devagar, com o motor em marcha lenta, para que o caminhão saia com facilidade.

Se por alguma razão o motorista não perceber que está sobrecarregan-do a embreagem, uma mensagem em amarelo surgirá no painel de instrumentos in-dicando sobrecarga da embreagem.

3. Eixos de tração e redução nas rodas

Os eixos de tração traseiros da Scania são o R780, R782 e RP835, para as versões de um eixo de tração, e RB662+R660, RBP735+RP735 e RBP835+RP835, para as versões com dois eixos de tração traseiros. Há ainda o RP736 para a tração dianteira.

O R780 é recomendado para os trabalhos com um peso bruto total combinado (PBTC) de até 66 toneladas em rodovias em bom estado. A versão reforçada R782 atende aplicações com PBTC de até 72 toneladas.

O RB662+R660 é um conjunto de tração dupla, sem redução nas rodas, adequado para trabalhos médios e pesados com um motor de até 470 hp. A capaci-dade de tração é de 78 toneladas.

O RBP735+RP735 é um conjunto de tração dupla com redutores nas rodas, com uma capacidade de tração de 100 toneladas. Os eixos são leves e resis-tentes e fornecem uma boa altura em relação ao solo. O RP736 é uma versão adaptada do RP735 usado para eixos dianteiros de tração.

O RP835 com redutores nas rodas é usado em caminhões com somen-te um eixo de tração que trabalham em condições mais severas. Ele tem uma capa-cidade de tração de 80 toneladas. O eixo é leve mas muito resistente, com uma boa altura em relação ao solo. Este eixo constitui a base do conjunto de tração dupla RBP835+RP835, que tem uma capacidade máxima de tração de 150 toneladas.

Reduções disponíveis:

- R780 3,08 3,27 3,42 3,80;

- R782 3,08 3,27;

- RP835 3,96 4,27 4,85 5,14;

- RB662+R660 3,07 3,42 3,80 4,22 4,88;

- RBP735+RP735 3,93 4,22;

- RBP835+RP835 3,96 4,27 4,85 5,14.